Vevo — Pop Video Weekly | This Week’s Biggest Hits Ep. 35

Vevo — Pop Video Weekly | This Week’s Biggest Hits Ep. 35



Swedish House Mafia, The Weeknd, and Imagine Dragons all had huge releases this week. See who else made episode 35 of Pop Video Weekly. Subscribe to the Vevo channel for constant music video updates. Share with a pal. October 30, 2021.

Executive Producer: Ed Walker
Executive Producer: Micah Bickham
Design + Animation: Sydney Emery
Post Producer: Dominic Siri
Producers: Jim Macnie + Devon Sheridan
Editor: Kevin Rose

Vevo

Watch videos in our Brand New Pop playlist:
Check the new rap vids in our DSCVR Hip-Hop playlist:
Hear the latest tracks on Vevo in New Music Friday:

#Vevo #SwedishHouseMafia #NewVideos #NewMusic

7 комментариев

COMO CRITICAR UM PROBLEMA INEXISTENTE?
O olavismo, o bolsonarismo e a direita criticam problemas insolúveis e/ou inexistentes. Eles são craques nestas críticas para confundir os incautos, desavisados, ignorantes. Essa estratégia é usada em todos os temas polêmicos. Eles são craques em notar e captar aquilo que não é posto como problema ou que são problemas insolúveis para atacar todo o sistema. Essa estratégia seria o "progressismo neoliberal às avessas", ou seja, se o “progressismo neoliberal” (Nancy Fraser) resolve um problema particular e ganha a fama como se tivesse resolvido todos os problemas similares e se não resolveu os problemas similares é culpa da vítima, o "progressismo neoliberal às avessas" deve ser entendido como o problema particular de uma dimensão ou de um grupo social passa a ser problema de toda a realidade ou de todos os grupos. Assim, é necessário tirar a fantasia desse monstro desconhecido para desmitificar o problema e ter meios exequíveis para solucionar.
Bolsonaro colocou a culpa da alta do combustível nos governadores e nos prefeitos. Hoje, ele coloca a culpa da alta dos combustíveis na própria Petrobrás. Porém, a origem dos altos preços dos combustíveis está no próprio presidente Bolsonaro e no Presidente da Petrobrás. Eles cederam as pressões do mercado e dos acionistas da Petrobrás. Esses mecanismos de "lavar as mãos" e culpar os outros ou até a própria Petrobrás tem o objetivo de demonizar a Petrobrás e ter argumento para privatizá-la. A privatização é uma forma de entregar as riquezas do Estado brasileiro à iniciativa privada que escravizou e paga horríveis salários para os seus trabalhadores. Não há generosidade no capitalista que atua no Brasil. Não há fidelidade dos empresários e banqueiros brasileiros com os repasses de impostos ao Estado. Eles devem horrores de impostos e ainda ganham anistias milionárias praticamente todos os anos. Assim, não se pode esperar nada de bom da iniciativa privada em benefício dos empobrecidos, escravizados, humilhados, explorados.
Bolsonaristas, olavistas e direitistas criticam as vacinas por terem sido produzidas rapidamente; por não terem 100% de eficácia; por terem alguns poucos efeitos colaterais; por terem vindo da China algumas das vacinas e por alguns insumos serem produzidos vacinas. Essas críticas evidenciam a má-vontade dos críticos das ciências e sua incapacidade de resolver os problemas vigentes. Dessa maneira, o negacionismo surge como um efeito natural de todos estes questionamentos e a falta de rigor científico.
Os bolsonaristas, os olavistas e os direitistas dizem que o socialismo e o comunismo querem universalizar a pobreza e colocar todas as pessoas recebendo o mesmo salário universal. Esse é outro problema nunca colocado por ninguém da esquerda, nem pelos progressistas ou pelos grupos mais radicais da esquerda. Os progressistas defendem o necessário para todas as pessoas e reconhecem que algumas pessoas devem ter melhores salários e até melhor condição de vida. Pierre Bourdieu chamou de "consumo estético" aquilo que vai além do necessário e que deve estar disponível a algumas pessoas mais especializadas e privilegiadas. O governador do Maranhão Flávio Dino dizia em uma entrevista que ele era "comunista de ifone", porque ele queria o melhor para todos e não somente para alguns poucos privilegiados. Ele advogava que o comunismo quer universalizar a riqueza e não a pobreza. Portanto, esses grupos radicais de direita criticam problemas inexistentes para a esquerda. Eles criam monstros e eles mesmos criticam estes monstros criados de forma fantasiosa e mentirosa por eles.
Esses grupos da direita radical nunca refletem sobre os reais problemas e muito menos sobre as verdadeiras causas dos sofrimentos, das explorações, das humilhações dos empobrecidos. A pobreza tem origem na política e não é problema somente do indivíduo. A fome é causada por diversos atores sociais, inclusive os empresários, os banqueiros e as políticas do Estado. Assim, criar fumaça ou fantasmas é bom para desviar o foco e a atenção dos verdadeiros problemas e cuidar somente das ilusões de óticas, das ideologias e dos problemas comezinhos.
SÉRGIO DE SOUZA NERES
sergiocssn@yahoo.com.br
CV: http://lattes.cnpq.br/2903651184076330
Blog: https://draft.blogger.com/blog/pages/51760664007557877
GOIÂNIA – GOIÁS
28/10/2028,

Комментирование закрыто.